3 de abril de 2011

pequeno coração #10



(...) O telefone deu alerta de mensagem... do João!
«espero que tenhas lido a carta. Ainda estou à espera que me digas que me odeias, (ou não). »
Queria responder-lhe, mas era orgulhosa demais. Mas a vida continua para a frente e se fui capaz de pôr o meu orgulho para trás e perdoar a patrícia, porque é que não sou capaz de falar e perdoar o João? Ah, já sei porque eu gosto da patrícia, porque ela é a minha melhor amiga e o João, não me é nada, pelo menos é o que eu acho!
Peguei no papel e comecei a escrever...
«João, vamos começar pelo princípio. Eu estou baralhada. Não me passaste despercebido naquela noite e continuas a não passar. Mas tu não me conheces, não sabes quem sou, como sou! Não sou a típica rapariga. Não sou aquela que anseia por um rapaz e que faz de tudo para o querer. Sou uma pessoa solitária, mas ao mesmo tempo rodeada de pessoas, que lhe dizem muito, apesar da maior parte não dizer nada. Honestamente, sempre pensei que não precisava de rapazes, na minha vida. Mas quando tu entraste, tudo mudou. Só te peço que saias, porque eu agora não preciso de me apaixonar. Nem agora, nem nunca.

ps: eu não te odeio, mas simplesmente não posso gostar de ti!
Adeus »
Fui até ao correio e mandei a carta para a casa onde o João morava e reparei que as lágrimas começaram a escorrer, sem explicação, possível. Corri, como uma louca, para casa e sentei-me na varanda a chorar compulsivamente sem saber porquê.
Ouvi, o telefone a tocar. Pensei que fosse a patrícia, por isso fui logo a correr atender o telemóvel.
- PATRÍCIA!
- Não, sou eu, Joana.
- Ah, desculpa João. Porque me telefonas?
- Recebi a tua carta ...
- E então?!
- Porque é que te prendes ao facto que não quereres que este sentimento, te domine?
- Não, sei. Sou fechada, muito fechada, mesmo! Tu não sabes nada, nem nunca irás saber!
- Joana, pára! Por favor, pára! Compreendo tudo, mas tens de parar de estar nesse estado de negação! Eu continuo aqui, e continuo aqui, porque és a primeira rapariga, por quem, eu me apaixonei! É difícil, de perceber?
- Não, João não é. Mas percebes que não é fácil?
- Não, não percebo. Mas explica-me.
- Vê-se mesmo que nunca passaste pelo divórcio dos teus pais!
- Ora, aí é que te enganas!
desculpem a demora, mas andava noutro mundo.
obrigado, pelos 101 seguidores !

17 comentários:

máfz ♥ disse...

OMFG , cada veez melhooor +.+
- Amo , amo , amo ! PC , always ;b

Soraia B. disse...

Obrigada pela dica querida :)

Adorei o post :D

joanarocha :) disse...

muito obrigada :)

Soraia B. disse...

De nada :P

carina, disse...

oh adorei :)

joanaf disse...

sempre alexandra, obg :')

yasmim disse...

achas querida? :x

joanaf disse...

mesmo :)) e tu tbm, bem mereces !

yasmim disse...

também concordo contigo <3
adorei o texto ♥

Tânia disse...

Gostei da historia.
:D

Daniela disse...

Que lindo **

ana. disse...

eu também acho (:

mariainês. disse...

espero bem que sim :ooooooooo

îarasolange. disse...

ahah, foi mesmo um grande dia xD

Sara'C disse...

Está a ficar fantástica +.+

carina, disse...

de nada! *

máfz ♥ disse...

ainda bem que gostas da minha fotoxinha sexy zen ;o